quinta-feira, 8 de agosto de 2013

Dicas para os dias de férias...

A pedido de algumas mães com bebés pequeninos como a Caetana, este post vai ser um resumo da nossa rotina diária com as miúdas, nas férias do Algarve.
Como já disse no post que podem rever aqui, ir de férias para um hotel em cima da praia, com várias piscinas para miúdos e graúdos, com tudo incluído, é a escolha ideal para pais que não levam ajudas e têm filhos pequenos e reguilas como nós.
Sobre o hotel podem ver todas as informações e pedir mais algumas que achem necessárias aqui, sobre os nossos dias o esquema era basicamente assim:

7:00h - A C. bebé acordava, eu levantava-me ia com ela para a sala e dava-lhe de mamar, para despertar e mandar embora o sono matinal.
7:30h -  vestia a mini C. e dava atenção à C. pequenina que acordava entretanto e vinha pedir miminhos só para ela. Era um dos nossos momentos just me&C pequenina, já que a C. grande é uma grande dorminhoca e tinha sempre de ser acordada. Tal pai, tal filha.
9:00h - Estávamos de saída para um óptimo pequeno almoço, cheio de coisas boas (aconselho mesmo irem cedo só mesmo para a escolha da mesa, porque as coisas estão sempre a ser repostas).
10:00h -  Já com o carrinho do Ikea preparado com os fatos de banho, braçadeiras, cremes, dois pacotes de bolachas, água e brinquedos, passávamos para levantar as toalhas e íamos a caminho da praia (existe um acesso para a praia sem ser por escadas, logo fácil para nós que levávamos o carrinho com a alcofa, onde a mini C dormia e que dá um jeitão). O chapéu de sol, e uma cadeira fazem, também, parte desta bagagem para a sombra que a Caetana necessita e algumas vezes para uma pequena sesta que a Conchinha fazia na praia. A praia de Santa Eulália tem uma passadeira enorme, log um acesso fácil para os carrinhos de bebé. O único senão e o que nos levou a trocar alguns dias as rotinas e optar pela piscina de manhã, é que a praia a esta hora está hiper mega lotada e nem sempre sabe bem levar com estas enchentes e o stress de procurar um lugar sem ser em cima de alguém, por vezes não é o que mais apetece para começar o dia.
Eu tenho imensa sorte e tenho uma bebé fácil que come de 4 em 4 horas e dorme. É raro estar acordada a chorar, logo tirando a única mamada que tinha de lhe dar, a atenção era toda para as outras duas ou apenas para a C. grande, porque a C. pequenina com tantos mergulhos e brincadeiras acabava  também por adormecer.
A hora de voltar ao hotel para o almoço era a que nos apetecesse, e entre as 13:30/14:00h lá levantávamos arraial e numa mesa à sombra almoçávamos todos, um peixe fresco grelhado (que havia sempre) para passar o resto da tarde na piscina que era a grande animação das miúdas. Lugares há sempre e se não encontrarem nas piscinas principais, podem ir para as outras espalhadas pelo Hotel, o que facilita e não deixa ninguém mal disposto. Sombras há imensas, sol também. Entre mergulhos com as Cs. mais velhas, banhos de sol, leitura de revistas (é verdade deu mesmo para ler e ver algumas revistas sossegada) e dar de mamar a tarde passava bem animada.
18:00h - tentávamos convencer as Cs. que era hora de sair da piscina e voltar ao quarto para os banhos. Kits escolhidos, banhos tomados, mini C. com babygrow vestido e todos  perfumados estávamos prontos para sair de casa.
19:30h - Chegávamos ao restaurante para jantar (um horário à inglês, mas que com filhas pequenas e estoiradas resulta muito bem). Chegar a esta hora permitia escolher sempre uma mesa fora, que com noites quentes não podia saber melhor (apesar de ser um hotel cheio de crianças de todas as idades, cheio de bebés nunca faltou uma cadeirinha para a Conchinha, o que para nós pais é fundamental).
20:30/21:00h -  Passávamos no kids club para uns jogos que elas adoravam. A C. grande gostava tanto de lá ficar que, numa das manhãs que ficámos na piscina, preferiu passar a manhã em brincadeiras no club do que nos saltos da piscina.
22:00h - Voltávamos ao quarto com a C. pequenina a dormir no carrinho bengala, a C mini também e a C. grande mais para lá do que para cá, nada que 5 minutos no canal panda não fizessem com que o sono chegasse bem rápido.
O resto da noite era nossa, ou quase, porque entre acordar a meio da noite para dar de mamar e o resto do dia bem preenchido, só não caía redonda como elas, porque momentos a dois numa família de cinco são cada vez mais raros e escassos e por isso há que aproveitar.

coisas que foram fundamentais e aconselho não esquecer



Não esquecer:

  • Levar um carrinho bengala, para as que ainda são pequeninas pois adormecem em todo o lado e os braços com 3, não dão mesmo para todas (o nosso é Pré Natal e deita o que dá muito jeito).
  • Levar o carrinho com a alcofa para os mais bebés, pois esta era a cama dela e onde passava os dias a dormir. Permitia que fosse connosco para todo o lado, inclusive no carro, muito mais confortável. 
  • Levar uns sapatos de borracha (crocs, havaianas ou outros) porque o deck da piscina com o calor que estava queimava os pés e se nós grandes quase que não aguentamos, imaginem os mais pequenos...(as sandálias delas são da Zara mas colecção do ano passado).
  • Braçadeiras para as crianças que não sabem nadar. Não evita estar alerta, mas é um descanso que nos deixa menos preocupadas (comprei na Decathlon e estou fã).
  • Levar os brinquedos da praia para a piscina. Não há nada melhor que miúdos entretidos e sem pretextos para birras
  • Fraldas de piscina
  • Avental da amamentação, se forem como eu, que não fica muito à vontade com público (o meu é da Pulguinhas).
  • Não stressar com os horários do sol (eu sei que posso parecer uma inconsciente, mas tenho a certeza que não fiz nada de irresponsável, ou que pudesse pôr a C. mini em risco de alguma coisa má). 

Espero mesmo ter sido uma ajuda para muitas que pediram e para outras que pudessem não saber bem como fazer.
Relaxem e aproveitem porque senão não irão ficar com a sensação de férias, e estas são fundamentais para recarregar as nossas baterias.



Boas férias!


Vejam Cacomae no facebook AQUI e no Instagram AQUI

19 comentários:

  1. Que bom que correu tudo lindamente
    e aproveitaram ao maximo as ferias
    um exemplo de como descomplicar as
    ferias com crianças....gostei



    bjns
    Raquel

    ResponderEliminar
  2. Adorei este artigo. Tenho 2 gémeas com 10 anos e nunca me atrevi a fazer programas destes quando elas eram muito pequeninas. Fiquei presa às rotinas delas. Foi um dos argumentos que usei para não ter tido mais filhos. Hoje, arrependo-me imenso.

    ResponderEliminar
  3. ADOREI o post, obrigada pela ajuda. Joana

    ResponderEliminar
  4. Eu também fui mãe de um terceiro bebé recentemente, no meu caso é mais um menino e admiro como consegue manter estes programas com meninas pequeninas. O meu bebé mama de duas em duas horas quer de noite e de dia e já está bastante tempo acordado. Depois o outro pequenino de 22 meses precisa sempre da sua sesta em sossêgo senão fica num estado birrento enorme e nunca foi de dormir em carrinhos e afins. Por vezes sinto que fico muito presa a rotinas, mas quando as quebro sem sestas acabo por sentir que não vale a pena, porque fico eu stressada e eles mal dispostos. A personalidade deles influencia muito creio que para nos aventurarmos mais ou não nestas aventuras. Parabéns e felicidades pela C. Mini. Beijinho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, é verdade mesmo, eu consigo fazer estes programas porque tenho umas miudas que o deixam fazer e permitem a que tal aconteça..lolol

      Um grande beijinho e parabéns tb ;)

      Eliminar
  5. Olá Querida.
    Fico muito contente por ver que correu tudo lindamente! cada vez mais tenho uma enorme admiração por ti e por vocês enquanto casal. Eu tenho apenas uma C. da idade da Conchinha, que não pára. A ideia de ir para o Algarve ou outra praia cá mais perto, faz-me uma confusão e sentir-me cansada só de pensar. Como não ficamos em hotel, da praia a casa é um percurso ainda grande a pé, normalmente fazemos de carro. Procurar estacionamento, procurar espaço no areal, estar alerta porque a nossa C. corre atrás dos meninos todos, sair da praia no horário mais perigoso, entrar no carro com ele a escaldar... enfim, o resto já sabes... Não é fácil! Cansa-me só de pensar. Vou ter em conta as tuas dicas para relaxar agora que estou quase a ter férias! Um grande beijinho.

    ResponderEliminar
  6. Parabéns pelo blog e pela dedicação. Parece ser uma família cheia de amor e acredito que com responsabilidade. Como é possível, com tanto amor, não proteger as suas filhas dos raios UV que refletem nas superfícies e ferem a pele, retina, com danos invisíveis a curto prazo mas gravíssimos em longo prazo? Não é uma crítica, mas faz-me alguma confusão...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, mas eu protejo, só não "olho" para o sol e para as idas à praia da mesma maneira...e sim lhe garanto que sou responsável e tenho cuidado com elas. A única diferença é que os meus cuidados são diferentes dos das pessoas que não estão na praia a essas horas que consideram impróprias e que eu tb respeito.

      E aceito que fosse uma critica, até porque o fez de uma forma construtiva e para alertar, nao magoar assim como o comentário da Ana, em baixo.
      Um beijinho

      Eliminar
  7. Nunca comentei nenhum blogue dos que costumo seguir mas desta vez não posso deixar de o fazer. Cada um faz aquilo que acha melhor mas incentivar a exposição solar de crianças tão pequeninas a essa hora não me parece a atitude mais sensata. Com certeza que o "seu" pediatra não concorda com isso. Felicidades e haja bom-senso...
    Ana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Ana, pois eu entendo e sei as razões de quem não concorda com o horário...e sim de certeza que o meu pediatra diria para não ir, mas sem nunca lhe ter dito horários pergunto-lhe se elas estão bem cada vez que lá vamos no Verão, e posso garantir que nunca me disse achar que tinham ar de receber sol a mais ;)

      Um beijinho e lhe garanto que tenho bom senso, pode é não coincidir com o da maioria que segue outro horário e tem outra opinião em relação ao sol, que eu entendo e respeito, como é obvio.

      Eliminar
  8. Ana, confesso que admiro esta tua capacidade de descomplicar! quem me dera ser assim tão prática!... quando a Rafaela era bebé nunca me atrevi a ir para longe ou a saltar rotinas, era algo que me gerava um enorme stress! até porque ela nunca foi uma bebé fácil! no primeiro mês já dormia a noite toda mas passava o dia inteiro acordada. Só queria colo, passeio e era muito chorona (só no ovinho ou ao colo a passear é que estava bem!!) Lembro-me que até cheguei a perguntar ao pediatra se era normal uma bebé passar o dia de olho aberto (e por vezes a cair de rabugenta!) e só dormir à noite... eu e o papá chegávamos ao fim do dia completamente exaustos ://

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas exausta eu tb fico...lolol
      Um beijinho grande

      Eliminar
  9. Gostei muito do seu testemunho e admiro o seu à vontade, mas não querendo ser fundamentalista, que não sou, porque sempre desrespeitei os horários para fazer praia antes de ser mãe, faz-me muita confusão crianças tão pequenas estarem na praia a horas que são prejudiciais para a sua saúde, não agora, mas um dia mais tarde. Por muita sombra que se encontre, por muito protector que ponha e mesmo de t-shirt vestida há horas que bebés e crianças tão pequenas não devem estar na praia. O pediatra até pode dizer-lhe que está tudo bem com elas, mas há coisas, tipo sinais que só mais tarde é que se vêem. Como em tudo na vida deve haver bom senso, e eu entendo que os pais gostem muito de praia, mas honestamente tornam-se um bocadinho egoístas por fazerem esse tipo de coisas. Não leve a mal, é só uma opinião diferente da sua, mas a Ana saberá melhor que ninguém o que é melhor para as suas filhas. Felicidades para os 5.

    ResponderEliminar
  10. Olá Ana!
    Eu também sou das que passo um dia inteiro na praia com a minha filha. Já com a minha mãe e avós o fiz quando era pequenina e nunca apanhei um escaldão. Pelo menos às praias que vou, pela distância, tenho de chegar cedo e só saio após a hora do calor, não tenho essa facilidade de ir a casa e voltar, não dá. Mas levo 2 guarda-sóis grandes de algodão (daqueles antigos em que o tecido não permite a passagem de sol), e a partir das 12h, almoça-se à sombra e dorme-se a sesta, só se sai da sombra após as 16h. E a minha filha veste t-shirt e anda sempre de chapéu mesmo nas horas boas.

    ResponderEliminar
  11. Olá Ana!
    Fiquei curiosa para saber o que leva dentro dos termos, que são um máximo!
    beijinhos

    ResponderEliminar