quarta-feira, 7 de maio de 2014

Uma história de amor #3

Que grande lição, uma lição de vida, onde o amor é o grande protagonista. A S. é sem dúvida das pessoas que mais merece ser feliz.
Detesto chegar a horas a qualquer coisa marcada e esperar, esperar, esperar. Hoje foi um desses dias, que cheguei à hora marcada e percebi logo que a minha hora iria demorar para chegar. Pensei, logo, grande seca, que chatice. Morri de vergonha destes pensamentos, quando ouvi das histórias mais tristes e ao mesmo tempo mais bonitas.
Se achamos que não existe amor maior que o de mãe, imaginem o de uma irmã a fazer de mãe e pai ao mesmo tempo. Perder o pai, um pilar forte e importante da casa. Perder a mãe, passados 2 anos, ficar sozinha com uma irmã 12 anos mais nova e ter apenas 25 anos, uma família longe que lhe vira as costas e não trata como deveria, é mau, mas descobrir, na mesma altura que tudo mau lhe acontece na vida, que a sua irmanzinha sofre de esquizofrenia é um choque e um desafio, que ela, não deveria ter ainda de passar. 
Nunca abandonou a irmã, mesmo depois de passar por situações impensáveis e difíceis de engolir. Mesmo depois de ter ido parar ao hospital  quase sem respirar com uma sova enorme, dada por quem mais ama, mesmo depois de saber que sozinha iria ser difícil aguentar. Tem aguentado, pediu ajuda e tem conseguido ultrapassar todos os obstáculos e dificuldades porque teve de passar nestes últimos anos. 
Fiquei comovida com a forma como falou da irmã, do gato a quem se tem agarrado e a quem já considera família, e até da forma como falou dos médicos e policias que a ajudaram. Fiquei comovida da forma como falou o quão difícil foi aceitar a doença, o quão difícil foi internar a irmã, e o quão difícil é sair de casa com um nó na garganta porque discutiram e achou ter sido dura com ela, quando de facto o duro é ela ter de passar por tudo isto. Não consegui resistir a uma lágrima que me escorreu pela cara, e não consegui parar de pensar que força e amor tem de ter para aguentar a vida de insegurança e de incertezas, que tem desde que acorda.
É preciso coragem, mas principalmente tem de existir um amor sem fim, maior que tudo, maior que todos, que a faz continuar a lutar e a acreditar que tudo vai mudar. Deseja e sonha conseguir ver a irmã feliz, capaz de viver independente mas principalmente sonha que ainda vão rir e viver muitos mais anos juntas e unidas.

Uma história real, que quero muito que tenha um final feliz, uma história que mostra que existe amor maior que o de mãe e pai, que o amor de irmã, é sem dúvida infinito e tão, mas tão importante e bonito. Uma história que mostra que há pessoas com vidas, tão mais complicadas e com tantas razões para serem azedas e andarem de trombas, mas ao contrário, são doces e passam o dia a sorrir.



Hoje vou-me deitar com o coração apertado, mas ao mesmo tempo cheio de tanto amor.



Cacomae
Facebook AQUI, Instagram AQUI, Pinterest AQUI

8 comentários:

  1. Completamente sem palavras. Ana, essa menina mulher deveria ter ajuds, um mimo que fosse. Se nps juntassemos todas para a ajudar em qualquer coisa? Beijinho e obrigada pela partilha.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A grande e a maior ajuda agora que ela decidiu colocar a irmã numa residência própria para pessoas com esses problemas, era ela conseguir. Sei que procura entre Algés e o Restelo. De resto eu nao sei como a poderíamos ajudar.

      Grande beijinho e obrigada

      Eliminar
  2. Obgda pela partilha! Q força inspiradora! Se for possível ajudar.... Bjinho

    ResponderEliminar
  3. Ana fiquei comovida com esta história, temos de divulgar isto, se nos juntarmos todas, podemos ajudar! Em tudo o que ela precisar!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu gostava nem que fosse oferecer uma coisa que ela gostasse muito. Porque é mesmo boa pessoa e dá vontade de ajudar.

      Um beijinho

      Eliminar