sexta-feira, 1 de abril de 2016

Especiais são todos os dias em que acordamos

Esta semana o H fez 39 anos e encontrar o presente que sabia ser o que ele mais queria, fez-me chegar à conclusão que passamos a vida a adiar coisas só porque nunca é a altura certa.
Se pensarmos que o dia de hoje pode ser o último, se calhar mudávamos um bocadinho a nossa mentalidade, já que coisas más acontecem a toda hora, quando menos esperamos e quando menos queremos. 
Há casais que adiam ter filhos porque não é altura certa na carreira. Outros adiam porque ainda há muitas outras coisas que querem fazer primeiro. Outros porque fazem contas à vida e ainda não é o momento que financeiramente pode ser o melhor. 
Uns pensam arriscar e mudar de trabalho porque o que têm já não os deixa felizes, mas não mudam porque pode não ser a altura certa. Há quem sonhe fazer a viagem da vida, mas não faz porque quem sabe para o ano não dá mais jeito. Há quem gostasse de começar a aprender boxe, mas é melhor esperar porque X e Y acham que não é bonito e assim fica para um dia.
Deixamos tanto por fazer e às vezes penso para quê? Para chegar uma doença que nos deixa de mãos e pés atados e nos leva em menos de nada. Para estarmos no sítio errado à hora errada e irmos pelos ares.

Queria dar um presente especial ao H, mas depois pensei, este ano porquê, se só para o que vem faz aquela idade que deve ser comemorada de forma diferente? 
Não, não deixei para o ano. Desta vez não deixei, porque sei lá o que vou estar a fazer daqui a 1 ano, sei lá como vou estar daqui a uma semana. Ofereci o que me apeteceu na data que achei ser especial, porque todos os dias em que acordamos e estamos vivos são especiais e deviam ser considerados assim.

Que pena a vida não nos deixar fazer mais o que queremos, sem ter de pensar, ponderar e refletir se é o momento certo, porque quase nunca é...


My life...


Cacomae no Instagram @anadominguezlemos

10 comentários:

  1. Ele é a publicidade ao mercadito, ele são as expressões em inglês.. Por aqui se vê a personalidade da Ana... A por-se em bicos dos pés e a imitar a outra.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Irra que já não há paciência para estas frustradas! Não sei como a Ana consegue aturar isto. Beijinhos e gosto muito do seu blog. Margarida G.

      Eliminar
  2. Isto é com cada frustrada que passa no seu blog, que não lembra nem ao diabo! Aonde é que isto já chegou. A Ana oferece o que quer a quem quer. Dão "opiniões" desse género,que não valem um tostão furado, porque na verdade gostavam de fazer o mesmo,mas nem sabem como...
    Tentem lá ser felizes sem estarem constantemente a TENTAR atirar os outros ao chão,quando na verdade são vocês,pessoas frustradas,que não têm força para se levantarem! Beijos Ana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sinceramente, acho que este tipo de comentários é também totalmente desadequado. Se, por um lado, já cansa ler as "opiniões" que têm aqui sido deixadas sobre a publicidade, entre outras coisas (até porque, queiramos ou não, a publicidade faz parte deste mundo dos blogs), por outro lado, também não é melhor ler comentários de pessoas que, ao tentarem defender a Ana, acabam por ser tão ou mais mal educadas que quem comentou em primeiro lugar. Não me parece que o motivo de quem deixa críticas negativas ao blog seja, pelo menos na maioria dos casos, inveja, até porque penso que não exista assim tanta gente a querer ter esta vida de blogger (não leve a mal, Ana, não é uma crítica a quem faz disto a sua vida - simplesmente eu, e penso que muitas outras pessoas, não abdicaria do meu trabalho para ser mãe e blogger a tempo inteiro). Além disso, não tem de assumir que quem o faz está necessariamente frustrado com a vida. Todos sabemos, penso eu, que vivemos num mundo em que as pessoas gostam de falar dos outros (se for para dizer mal, melhor ainda :p). É pena que assim seja, mas é a realidade.
      Quanto a quem está farta do blog e de toda a sua publicidade, tem bom remédio, não volte aqui.
      Bjs e desculpe o testamento, mas esta "guerra" nos comentários já irrita!

      Eliminar
  3. Concordo completamente. Felizmente, tento encontrar sempre um meio termo entre pensar no futuro e viver o melhor possível no dia que realmente interessa: hoje.
    Mas custa-me muito ver as pessoas de que gosto a adiarem sempre tudo e mais alguma coisa na busca do melhor momento, que parece ser sempre o amanhã. Tenho que treinar a aceitação. E perceber que o melhor para mim não é necessariamente o melhor para os outros.

    ResponderEliminar
  4. Especiais são todos os dias EM que acordamos

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  5. Ai Ana! Ter filhos sem ter capacidades financeiras para tal?! Meu Deus... E se os filhos quiserem doutorar-se, fazer erasmus, estudar no estrangeiro?! Olhe a Ana, por exemplo, terá 3 filhas na Universidade ao mesmo tempo, praticamente. Pagar 1500€ por mês para os estudos dos filhos nem todos conseguem...

    Beijinhos e feliz aniversário :-)

    ResponderEliminar